Historia da formação da Câmara de Vereadores do Município dos Palmares   
 
Por José Alves
 
A Historia Política da Cidade dos Palmares, começa com a presença do sistema de comunicação ferroviário associado ao reflorescimento da atividade agro açucareiro, quando constituiu os elementos que mais impulsionaram o rápido Crescimento de Palmares. Com efeito, a operação da Estrada de Ferro Sul de Pernambuco, ou a São Francisco RAILWAY, tendo em vista a sua posição privilegiada, na Região da Mata deu a Palmares um crescimento populacional e socioeconômico, permitindo–se evoluir de seu status inicial de Paróquia de Nossa Senhora da Conceição dos Montes. Com a Lei nº. 844 de maio de 1868, relativa ao desmembramento das freguesias de Bonito e Água Preta, o Governo Provincial elevou o Povoado dos Montes a Categoria de Vila, pela Lei nº. 1093, de 23 de maio em 1873. Em 1879 por força da Lei Provincial nº. 1458 de 09 de junho, a cede municipal já denominada de Palmares, obteve foro de Cidade tendo como 1º Prefeitos o Capitão Carlos da Silva Farias. Em fim com o advento da República e a constituição dos Municípios autônomos do estado, teve lugar o de Palmares, a três de agosto de 1892. Foi eleita então, a sua primeira administração tendo como dirigentes: Prefeito Dr. Leopoldo Marinho de Paula Lins; Subprefeito, Capitão Carlos da Silva Farias; e Conselheiros Municipais, tendo como presidente o Dr. Inácio Américo de Miranda, e demais conselheiros, Capitão Luiz França Pereira, Tenente Francisco Borges de Oliveira, Capitão José Parente de Oliveira Firmo, Major Felipe Pais de Oliveira, Capitão Afonso Augusto da Silva Freire, Capitão Enéas de Azevedo Lessa, Bernardino de Paiva Cavalcante e Capitão Manoel de Souza Teixeira.
 
  Atas históricas.  
 
Documento transcrito do original. 1º Ata que constituiu o nosso Município, com o Prefeito e Conselheiros da então Cidade de Palmares. Infelizmente não mais existe o original deste documento, o que temos, é uma copia manuscrita do original, feita por Luiz Alves, datada de 12 de fevereiro de 1965, cujo documento encontra-se na Biblioteca Publica desta cidade.
 
 
Ata da Sessão Especial do Conselho Municipal de Palmares, para o fim de ser declarado constituído este Município em 13 de janeiro de 1893. Presidente do ilustre Conselho Dr. Inácio Américo de Miranda, presente os demais conselheiros Capitão Luiz França Pereira, Tenente Francisco Borges de Oliveira, Capitão José Parente de Oliveira Firmo, Major Felipe Pais de Oliveira, Capitão Afonso Augusto da Silva Freire, Capitão Enéas de Azevedo Lessa, Bernadino de Paiva Cavalcante e Capitão Manoel de Souza Teixeira. Aos treze dias do mês de janeiro do ano de Nascimento Nossa Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e noventa e três, Sectugesimo da Republica dos Estados Unidos do Brasil, pelas duas horas da tarde, achando-se reunidas no Paço do Conselho, os ilustres cidadãos, Presente e mais Conselheiros acima mencionados, declarou o Dr. Prefeito, com a assistência do ilustre Governador do Estado, o Exmo. Sr. Dr. Alexandre José Barbosa Lima e outros muitos distintos cidadãos a quem o ilustre Dr. Prefeito deu vivas, sendo delirantemente correspondido e sendo assim concluída dita sessão. E, nada mais havendo a tratar, levantou-se a Sessão.
 
 
Eu Trajano Austreclinio da Costa. Secretario a escrevi.
 
 
A imagem ao lado é do termo de abertura do livro de atas que tem a sua data em 14 de novembro de 1904, com a seguinte redação. Servirá para lançamento das Actas das Sessões do Conselho Municipal de Palmares, o presente livro que numerado e com a rubrica L.Lins – de uso terá no fim terá o termo de encerramento contendo números de folhas.
 
 
Em 14 de novembro de 1904.
 
 
No referido livro, que se encontra nos arquivos da Câmara de Vereadores, está recheado com verdadeiras relíquias da história política dos Palmares, com nomes, fatos e curiosidades ocorridas no passado de nossa cidade. O livro de atas (Actas), como era escrito na época, 2 tem lavrada em sua 1º página, a ata de posse do prefeito, subprefeito e conselheiros, foi transcrita na integra e usando a mesma forma e palavras do seu *amanuense.
 
 
*Amanuense – pessoa que escreve a mão. 15 de novembro de 1904
Acta de posse do Prefeito, Sub-Prefeito e Conselheiros Municipais da 15ª Legislatura Municipal de 1904 a 1907.
 
 
Anno de Nascimento do Nosso Senhor Jesus Cristo.
 
 
Mil novecentos e quatro, 15 da República, 15 da República, a 1 hora da tarde de 15 de novembro, presentes os conselheiros eleitos, Dr. Leopoldo Marinho de Paula Lins, Cosmo, Carlos da Silva Farias e Affonso Marinho Cavalcante, Affonso da Cunha Brandão, José Orlando de Barros, João Olegário da Silva, Pedro Cavalcante Affonso Ferreira, e Manoel Dias de Amorim Esteves, assumiu na conformidade do regimento, a Presidência o Dr. Leopoldo Lins, que convidou para secretarias os Conselheiros, Alfredo Brandão e José Orlando, declaramos aberta a Sessão, presente os diplomas, foram declarados eleitos, Prefeito e Sub-prefeito e Conselheiro, os cidadãos eleitos na eleição em 10 de julho do corrente anno, sem que houvessem contestação alguma, declarando o Sr. Prefeito eleitos Prefeito, Sub-prefeito e Conselheiro os cidadãos devidamente diplomados, prestam os juramento os Conselheiros. Em acto continuo, nomeou o Sr. Presidente os Conselheiros, Afonso Marinho, João Olimpio e Manoel Dias, para darem ingresso na sala das Sessões os, Prefeito Sub-prefeito eleito e Prefeito actual, prestando o juramento de estylo aqueles, e este apresenta o seu relatório prestando em seguida o juramento de Conselheiro para o qual foi eleito. O Sr. Prefeito eleito empossado fez uma exposição de sua futura administração, finda a qual retirando-se com as formalidades ao estylo. Na forma do Regimento procedeu-se na eleição da mesa do Conselho a qual dava seguinte resultado: Presidente Sr. Leopoldo Marinho de Paula Lins com vinte votos, obtendo um voto de Francisco da Costa Maia, um voto, sendo aquele, Vice-presidente Sr. Francisco de Costa Maia, sete votos, Afonso Marinho pois sendo eleito aquelle, os quais tomaram posse dos cargos para o qual foram eleitos. 1º e 2º secretario foram eleitos Capitão Affonso Marinho Cavalcante com sete votos, e Alfredo da Cunha Brandão, com seis votos, obtendo voto para 1º Secretário Alfredo Brandão dois votos e para segundo José Orlando, os quais tomaram posse dos cargos. Em seguida procedeu-se a eleição de juis e suplentes do 1º distrito sendo eleitos por unanimidade de votos, pois, Francisco de Borges de Oliveira Morais 1º 2º 3º suplentes, Antonio Bertolino , Manoel L. de Mello e Eugenio Lauro Maciel Monteiro, juis e suplente do 2º Distritos, Francisco de Paula Cavalcante de Oliveira, Alberto Villas Marrocos Mendes, Benjamim Pereira de Araújo e Pedro Mariano Wanderley, por unanimidade de votos na ordem em que são convocados, juis e suplentes do 3º Distritos, Firmino P. de Mello Falcão, João Clementino Gonçalves Lima, Aureliano B. de Araújo, e Manoel Marturino de Souza, por unanimidade de votos no cargo em que são colocados. Ao ato de posse compareceram o Commandante da 13ª Brigada da Guarda Nacional do Município representada por seu Comandante, o Coronel Luiz Amaro de França Pereira, Vigário da Província, União Humanitária, Syndicato Agrícola e Clube Literário e demais representantes do comércio, agricultores e população do município. mandou o Sr. Presidente que fosse conferido os títulos devidos dos juises e suplentes, para no praso devido prestarem o juramento e que se lavrasse a presente acta que vai assinado pelo Sr. Presidente, Membros do Conselho e demais pessoas. Eu Benedido Luzara de Albuquerque Sobrinho Amanuense da Secretaria do Conselho.
 
 
Da abertura do livro de atas acima citado, em 1904, até o ano de 1936, ocorreram algumas mudanças no cenário político nacional e como conseqüência no nosso município. Muitos nomes se revezaram no cargo de prefeito, conforme lista a baixo a seguir: 1879 a 1892 – Prefeito Capitão Carlos da Silva Farias.
 
1893 a 1896 – Prefeito Dr. Leopoldo Marinho de Paula Lins 1896 a 1899 – Prefeito Gastão Marinho
1900 a 1904 – Prefeito Manoel Henrique Wanderley 1904 a 1907 – Prefeito Manoel Henrique Wanderley
1907 a 1910 – Prefeito Coronel Affonso Marinho Cavalcante. 1910 a 1910 – Prefeito José da Silva Lima (Substituto)
1910 a 1912 – Prefeito Livino David Madeira
1912 a 1912 – Prefeito Major Gonçalo Pessoa de Albuquerque
1912 a 1913 – Prefeito Capitão José Marques de Almeida (Substituto) 1913 a 1916 – Prefeito Coronel Luiz Amaro de França Pereira
1917 a 1919 – Prefeito Dr. Fausto Figueiredo
1919 a 1922 – Prefeito Virginio Freire Barbosa da Silva
1925 a 1925 – Prefeito Coronel Pedro Cavalcante Duca Filho (Substituto) 1925 a 1928 – Prefeito Dr. Paulo Luiz Paranhos
1928 a 1928 – Prefeito Jose Luiz da Silveira Barros (Substituto) 1928 a 1929 – Prefeito Senador Pedro Luiz Paranhos
1929 a 1931 – Prefeito Pedro Afonso de Medeiros 1931 a 1935 – Prefeito Pedro Afonso de Medeiros
1935 a 1936 – Prefeito Manoel Alves Peixoto (substituto)
 
 
Mudou também o regime Legislativo. Entre 1893 e 1935, quem legislava e tomava as decisões políticas era um Conselho Municipal, composto por pessoas influentes da nossa sociedade, advogados, médicos, professores, empresários e principalmente por militares. Com as mudanças políticas do País, esse modelo de Poder Legislativo, teve também sua transformação, como por exemplo, a Ata seguinte foi a ultima lavrada no regime de Conselho Municipal.
 
 
Leia na integra de que se tratava. 12 de junho de 1930
Acta da 8ª Reunião do Conselho Municipal de Palmares em sua 2ª Sessão de 12 de junho de 1930 sob a presidência do Sr. Antonio de Lima Cavalcante.
 
Aos doze dias do mês de junho de 1930 na Sala das Sessões do Conselho Municipal de Palmares, presente os Srs. Antonio de Lima Cavalcante, Vice-Presidente, Benvenuto Correia Lins, 1º Secretario, Rodolpho Horacio Torres, 2º Secretario, Alfredo Pereira de Assis, Cassimiro Moteiro da Cruz e Manoel Joaquim Barbosa, assumiu a presidência o primº . e verificando haver número legal de Conselheiros, declarou aberta a Sessão. Lida a Acta da Reunião anterior, foi ella sem debater approvada. Da matéria do expediente nada constou. Postos em discussões os pareceres ns 5 e 6, tomou a palavra o Sr. Alfredo Pereira de Assis e fez ver ao Conselho que se achando em discussão no Congresso do Estado um Projeto de Lei que collide com o objecto do parecer n. 6 lembrando a conveniência de ser suspensa a 2º discussão do alludido parecer dada a obrigação que tem o conselheiro de legislar moldado nas Leis do Estado. Submetidas a discussão a indicação do Sr. Alfredo Pereira de Assis, foi a mesma aprovada unanimemente, sendo suspensa a 2ª discussão do alludido parecer. Submetido a 2ª discussão o parecer n.5, foi o mesmo approvado sem debate, sendo determinada a sua remessa ao Prefeito e formando a seguinte redacção: Lei n. O Conselho Municipal de Palmaresresolve: Art. fica o prefeito do Município Alctorizado a regular a amortisação do alcance verificado na Thesouraria a cargo do Sr. João José de Carvalho, oqual montava a 4.141$400, mais que em face da lei que auctorisou uma gratificação de 2.000$000, votada hontem, fica reduzida a 2:141$400. paragrapho único dita amortisação, que devera ser iniciada logo após o pagamento dos emolumentos de aposentadoria do referido funccionario, não deveria ser feito em parcelasmensais de menos de 10% dos seus vencimentos. Artigo 2 revogam-se as disposições em contrario. S . S. do Conselho Municipal de Palmares, em doze dejunho de 1930 (a a). Antonio Luiz Cavalcante, Presidente. Benvenuto Correia Lins, Secretario. Rodolpho Horácio Torres Secretario. Em seguida tomou apalavra o Presidente e agradeceu aos presentes pelo concurso prestado aos trabalhos legislativos do Município na presente temporada, declarando apósencerrada a Sessão. De todo para constar lavrou-se a presente Acta. Eu Benvenuto Correia Lins, Secretario, a subscrevi.
 
 
Em 08 de outubro de 1935, ocorreu uma Eleição em que foram eleitos Prefeito e Vereadores, começava ai o período Constitucional do Município. Em uma Sessão Extraordinária em 15 de agosto de 1936 foram empossados os Prefeitos e Vereadores para o período constitucional do município. Começavam as deliberações, já como Câmara Municipal dos Palmares, modelo que se segue até a data de hoje.
 
Em seguida veremos uma transcrição na integra desta Ata. 15 de agosto de 1936 Acta da Sessão Extraordinária da Camara Municipal de Palmares, realizada em15 de agosto de 1936, para compromisso e posse do prefeito, eleito em 08 de outubro de 1935, para o período administrativo 1936 1940. Aos quinze dias domês de agosto do ano de mil novecentos e trinta e seis, na Sala das Sessões da Camara Municipal de Palmares, as quinze horas, presentes o Sr. Severino VieiraCessar, Padre Abílio Américo Galvão, Benigno de Barros Freire, João Olimpio de Silva, Raymundo Alves de Sousa, José Marques D’Almeida, José de Paiva e Melo eRodolfo Aracio Torres, Vereadores Municipais Eleitos na Eleição de 08 de outubro de 1935, sendo os três primeiros eleitos respectivamente Presidente, Primeiro esegundo secretario, momentos antes, em eleição que se procedeu, por escrutínio secreto, sob a presidência do Sr. Juiz Eleitoral desta Zona, que também deferiu atodos o compromisso constitucional e os empossou nos termos da Acta lavrada nos livros do respectivo Cartório Eleitoral, na Presidência o primeiro designou umacomissão para dar entrada no recinto ao Vereador Zenóbio de Melo que chegara ao edifício posteriormente ao acto do compromisso aos demais. Integrada aCâmara, designou ainda o Presidente uma outra comissão para dar entrada no recinto os Srs. Manoel Alves Peixoto e Pedro Afonso de Medeiros, respectivamentePrefeito provisório e Prefeito Eleito, os quais foram recebidos pela multidão que enchia o salão da Câmara, sob uma ruidosa salva de palmas. O prefeito provisóriofez ler então pelo seu Secretário, o Sr. Artur Griz, um minucioso relatório dos actos mais importantes de sua gestão, evidenciando o estado animador das finançasmunicipais e provocando e provocando repetidas manifestações de aplausos dos presentes. Após, o Prefeito eleito prestou o Compromisso do Artigo 136 daConstituição Eleitora, digo Estadual, em meio das mais entusiásticas manifestações de alegria dos presentes. Após, ergueu-se S.S. e pronunciou ligeiro discurso noqual expôs a satisfação que experimentava no momento, fez allusão ao facto de ter sido o ultimo prefeito que precedeu a revolução e ser também o primeiroPrefeito Constitucional do Município, manifestou o seu desejo de contar com a cooperação de todos os palmarenses, sem excepção, para o soerguimento domunicípio e expôs em linhas gerais, o seu programa administrativo. Antes evidenciou elle os seus applausos à acção fecunda do ultimo Prefeito, Sr. Manoel AlvesPeixoto, cujo o ligeiro período de administração fora fecundo de melhoramentos para Palmares. Após, levantou-se o Vereador Benigno de Barros Freire quesaudou eloqüente e enthusiasticamente o novo Prefeito. Falou em seguida o Vereador Padre Abílio Américo Galvão que pronunciou magnífica allocuçãocongractulando-se com o povo de Palmares pela nova Administração que se iniciava e manifestando a sua alegria pela reconstitucionalisação do Município.terminou a S.S. requerendo que se Consignasse na Acta na moção de aplausos à gestão que naquele momento terminava. Submetido à votação foi unanimenteaprovado o requerimento do Padre Abílio Américo Galvão. Ainda falou o vereador Zenóbio de Mello que se referiu à gestão administrativa que terminava e fez umapelo à que se iniciava no sentido de ser melhorada a situação da Vila de Joaquim Nabuco que, segundo assegurou, vinha sendo esquecida. Ninguém maisquerendo usar da palavra foi pelo presidente encerrada a sessão antes convidando elle os presentes para assistirem à inauguração da estação de telegrafoNacional desta Cidade. E nada mais havendo a tratar-se foi encerrada a Sessão a qual compareceram todas as autoridades locais, famílias inúmeras,comerciantes, industriais, e grande massa popular. Eu, Artur Griz Secretário da Prefeitura, servindo de amanuense do Conselho, a escrevi: E eu Pe. Abílio AméricoGalvão Secretário a subscrevi.
 
 
Na ata a seguir se trata da primeira Sessão ocorrida para deliberações já como Câmara Municipal. Nesta Ata histórica, verificaremos que o Presidente da época nomeia uma Comissão, formada por dois vereadores, a fim de apresentarem um anteprojeto para a criação do Regimento Interno da Câmara Municipal. Estas informações você poderá conferir na transcrição que se segue.
 
 
10 de novembro de 1936,
 
Acta da instalação instalação da 1ª Sessão anual da Câmara Municipal de Palmares, realizada no dia 10 de novembro de 1936, sob a presidência do Sr. Dr. Severino Vieira César:
 
 
Aos dez dias do mês de novembro do anno de 1936, nesta cidade de Palmares, do Estado de Pernambuco, na Sala das Sessões da Camara Municipal do Palmares, no edifício da Prefeitura, foi declarada instalada a Primeira Sessão Annoal da mesma Câmara pelo seu respectivo Presidente, Sr. Dr. Severino Vieira Cessar, estando presente além delle, os Vereadores, Srs. Padre Abílio Américo Galvão 1º Secretario, Benigno de Barros Freire 2º Secretário, Zenobio de Mello, Rodoupho Oracio Torres, Raimundo Alves de Souza, José Marques de Almeida, João Olimpio da Silva e José de Paiva Melo.Pelo Sr. Presidente foi designada uma Comissão composta dos Srs. Vereadores Zenobio de Mello e Padre Abílio Américo Galvão para darem entrada no recinto ao Sr. Prefeito do Município. momentos de pois era Cumprida à incumbência, tendo o Sr. Pedro Afonso de Medeiros, Prefeito do Município, tomado assento ao lado direito do Presidente e lido um minucioso relato relato das principais ocorrências verificadas na vida administrativa do Município no ultimo período, suggerindo medidas e apresentando à Câmara a proposta orçamentária para o exercício de 1937, bem como cópia de vários actos praticados, pela Prefeitura no ultimo período, os quais eram sbmettidos à approvação do Poder Legislativo. Retira-se em seguida o Prefeito que foi acompanhado até a porta do recinto pela mesma comissão que o recebera.
 
 
Passou a Câmara, a deliberar: Lida pelo 2º Secretário a Acta da Sessão anterior foi elle approvada. Pelo Presidente foram nomeadas três comissões permanentes: a primeira, de policia, da qual ficaram a fazer parte os três membros da mesa, o segundo da Fazenda, Orçamento, Edificações, Obras Municipais e Ordenados da qual a fazer parte os Vereadores José Marques de Almeida, Raimundo Alves de Souza e José de Paiva Melo e a terceira de Hygiene, Justiça, Instrucção, Redecção, Estatística, Legislação, Posturas Municipais e Beneficência, da qual ficam a fazer parte três Vereadores Restantes. Tendo sido consultados aceitaram os Vereadores nomeados a incumbência. Após annunciou o Presidente que em face da recente Lei Estadual que alterou a organização Municipal, se ia proceder a eleição do Vice- Presidente da Câmara fazendo distribuir logo cédulas em branco e suspendendo a Sessão por dez minutos para que pudessem elles escrever nas mesmas cédulas os seus candidatos, advertindo antes que se a eleição recahissem em um dos membros da Mesa dar-se logo após nova eleição para preenchimento do lugar deste. Recomeçados os trabalhos e apurados os votos n’uma urna e sob escrutines secreto, verificou-se o seguinte resultado: o Vereador Zenobio de Mello obtivera três votos, o Vereador José Marques de Almeida Obtivera dois votos, o vereador Pe. Abílio Galvão, digo Pe. Abílio Américo Galvão Obtivera um voto, e o Vereador João Olimpio da Silva dois voto. Verificado a eleição do Vereador Zenobio de Mello, foi elle proclamado Vice-presidente ecumprimentado pelos presentes. Em seguida, foi pelo presidente mandada a Segunda Comissão a proposta orçamentária, bem como as copias de actos praticadospelo Prefeito para que sobre elles se manifestassem. Ainda designou elle uma Comissão composta dos Vereadores Pe. Abílio Américo Galvão e Zenobio de Mellopara organizarem e apresentaram à Câmara um ant-projecto, do regimento interno da mesma Câmara. Pelo presidente foi designado o dia de amanhã, àsmesmas horas, para prosseguimento dos trabalhos, inclusive das Comissões, bem como para a eleição dos Juizes Districtais. Nada mais havendo a tratar nomomento, foi a reunião encerrada. De tudo, para Constar, lavrei a presente Acta. Eu, Artur Griz, Escripturario da Secretaria da Câmara Municipal a escrevi. E euPe. Abílio Américo Galvão, secretário a subscrevi.
Prefeito e Vereadores da Época
 
Prefeito:     Pedro Afonso de Medeiros Vereadores:
Sr. Dr. Severino Vieira César: Presidente Padre Abílio Américo Galvão 1º Secretario Benigno de Barros Freire 2º Secretário Zenobio de Mello Vice-presidente.
Rodoupho Horacio Torres Raimundo Alves de Souza José Marques de Almeida João Olympio da Silva
José de Paiva Mello
 
A seguinte ata relata entro outras coisas, o fato em que foi submetido o anteprojeto do Regimento Interno desta Casa, onde seus autores apresentam o esboço do Regimento.
 
 
14 de novembro de 1936
 
Acta da 5 ª Reunião da 1ª Sessão Ordinária da Camara Municipal dos Palmares, realizada no dia 14 de novembro de 1936, sob a presidência do Dr. Severino Vieira Cezar.
 
 
Aos quatorze dias do mês de novembro de mil novecentos e trinta e seis, nasta cidade dos Palmares, na sala das sessões da Camara Municipal, no edifício da Prefeitura, presentes os Vereadores Srs. Dr. Severino Vieira César, Presidente, Zenobio de Mello, Vice-Presidente, Padre Abílio Américo Galvão, 1º Secretario, Benigo de Barros Freire, 2º Secretario, José de Paiva Mello, João Olympio da Silva, Rodoupho Oracio Torres, José Marques de Almeida e Raymundo Alves da Souza, assumiu a Presidência o primeiro e declara aberta a sessão. Lida a Acta reunião anterior foi ella approvada. Da maeria do expediente nada constou. Pela Commissão designada na 1ª Reunião foi apresentado em mesa um ante-projecto de Regimento Interno da Camara Municipal, que foi pelo Presidente enviado a 1ª Comissão para sobre ella dar parecer. Pela 2ª Commissão foi lido e apresentado em mesa parecer que tomou o nº 4 no sentido de ser objecto de deliberação o projecto relativo a fixação da fiança do Thesoureiro. Em seguida foi posta em 1ª discussão este parecer e os pareceres sobre a isenção de impostos em favor do “Collegio N.S. de Lourdes” e a approvação dos Actos do Prefeito, os quais tomaram os Nºs 2 e 3. Ditos trez pareceres foram immediatamente approvados em 1ª discussão. Em seguida designou o Presidente para ordem do dia da reunião seguinte a matéria do expediente e os pareceres das commissões. E nada mais havendo a tratar foi a reunião encerrada e convocada outra o dia 16 visto como o dia 15 é domingo. Eu Artur Griz Escriturário da Secretaria da Camara Municipal o escrevi. Eu Pe. Abílio Américo Galvão, 1º Secretario a suscrevo.
 
 
A transcrição da Ata seguir se refere quando o agora projeto do Regimento Interno, é aprovado em 1º discussão.
 
16 de novembro de 1936
 
Acta da 6ª reunião da 1ª Sessão Ordinária da Camara Municipal de Palmares, realizada no dia 16 de novembro de 1936, sob a Presidência do Dr. Severino Vieira Cezar. Aos dezesseis dias do mês de novembro de mil novecentos e trinta e seis, nesta cidade de Palmares, na Sala das Sessões da Camara Municipal, no edificil da prefeitura presentes os Vereadores Srs. Dr. Severino Vieira Cezar, presidente, Zenobio de Mello, Vice-presidente, Pe Abílio Américo Galvão, 1º Secretario, Benigno de Barros Freira, 2º Secretario, José de Paiva e Mello, João Olympio da Silva, Rodolpho Horacio Torres, José Marques de Almeida e Raimundo Alves deSouza, assumiu a presidencia o primeiro e declarou aberta a Sessão. Lida a Acta da Reunião anterior foi ella approvada. Da matéria do expediente nada constou.Passando-se à ordem do dia a comissão parecer no sentido de ser objecto de deliberação o ante-projeto  de Regimento Interno da Camara, tomando o ditoparecer o 5. posto logo em votação dito parecer, depois de longos debates, foi aprovado em discussão. Posto em segunda discussão o parecer 1relativo a proposta orçamentária com as respectivas emendas foi o mesmo unanimemente approvado, sendo mandado immediatamente à Commissão para aredacção difinitiva e nada mais havendo a tratar, foi s Sessão encerrada, depois de ter o presidente designado para ordem do dia de amanhã as votações depareceres eu, Artur Gris, escriturário da Camara Municipal, o escrevi. E eu Pe. Abílio américo Galvão Secretario a subescrevo.
 
 
A Ata em que é foi aprovado o Regimento Interno da Camara Municipal de Vereadores. 17 de novembro de 1936
Acta da 7ª Reunião da 1ª Sessão da Camara Municipal de Palmares, realizada no dia 17 de novembro de 1936 sob a presidência do Dr. Severino Vieira Cezar. Aos dezessete dias do mês de novembro de 1936, nesta cidade de Palmares, na Sala das Sessões da Camara Municipal, no edifício da Prefeitura, presente os Vereadores Srs. Dr. Dr. Severino Vieira Cezar, Presidente, Zenóbio de Mello, Vice-presidente, Pe. Abílio Américo Galvão, 1º Secretario, Benigno de Barros Freire, 2º Secretario, José de Paiva e Mello, João Olympio da Silva, Rodolpho Oracio Torres, José Marques de Almeida, e Raymundo Alves da Souza, assumiu a presidência o primeiro e declarou aberta a Sessão. Lida a Acta da reunião anterior foi ella approvada. Da matéria do Expediente nada Constou. Passando-se à ordem do dia foram postos em 2º discussão os pareceres nº 2,3,4 relativos à isenção de impostos em favor do “Collegio N. S. de Lourdes, a aprovação dos actos do Prefeito e a fiança do tesoureiro, respectivamente, os quais foram aprovados a e mandados à 3ª comissão para redação final: Pela 3ª Comissão foi apresentada em mesa e lida a redação final do orçamento, digo, da Lei Orçamentária com as respectivas emendas, sendo immediatamente submetida à aprovação da casa em única discussão e aprovada mandando-se, após, à Prefeitura para os devidos fins, pelo Vereador Pe. Abílio Américo Galvão Foi requerido que se submettesse com urgência a 2º discussão o parecer nº 5 relativo ao Regimento Interno da Camara, visto como não sofreu o mesmo nenhuma emenda na 1ª discussão e tudo indicava conveniência de ser logo aprovado.
 
 
Submettido o requerimento a voto, foi unanimemente aprovado. Sendo submettido o parecer à 2ª discussão, a Camara aprovou unanimemente e, como nenhuma alteração a sua primitiva redação, deliberou-se logo unanimemente e por sugestão do mesmo vereador que requererá urgência na sua votação, que foi dispensada a ida do projeto aprovado à 3ª Comissão. Após, o Presidente assignol o decreto e determinou que fosse elle remetido a Imprensa Oficial para ser publicado. Ainda a requerimento do mesmo Vereador foi rquerido que se dispensasse a ida à 3ª Comissão de projeto relativo ao parecer nº 3, sobre a aprovação dos actos dos Prefeito, visto não ter soffrido alteração em sua redação primitiva. Posto a voto o requerimento, foi ele aprovado unanimemente tendo o Presidente assignado o Decreto e determinando que se remetesse o mesmo à Imprensa Oficial para publicar. E nada mais havendo a tratar, foi a reunião encerrada, sendo convocada uma outra para o dia seguinte designando-se para ordem do dia as discussões dos pareceres. Eu Artur Griz escriturário da Secretaria da Camara Municipal Escrevi a presente Acta. E eu Pe. Abílio Américo Galvão, a sub-escrevo.
 
 
Com a atual formação da Câmara, o Prefeito e Vereadores, trabalhavam normalmente na administração do Município deliberando sobre os mais diversos assuntos, porém, no mês de novembro do ano de 1937, já a um ano de formação da Casa, o povo Brasileiro foi surpreendido com um noticia desagradável. Leia com atenção o que diz a próxima Ata.
 
 
11 de novembro do ano de 1937
 
Acta da 2ª Reunião da quarta Sessão Ordinária annual da Camara Municipal de Palmares, realizado no dia 11 de novembro do ano de 1937, sobre a presidência do Sr. Severino Vieira Cezar. Aos onze dias do mês de novembro do ano de mil novecentos e trinta e sete, na Sala das Sessões da Camara Municipal dos Palmares, no edifício da Prefeitura do Município, presente os Vereadores, Sr. Dr. Severino Vieira Cezar, presidente, Pe. Abílio Américo Galvão, 1º Secretario, Benigno de Barros Freire, 2º Secretario, José de Paiva e Mello, João Olimpio da Silva, Rodolpho Oracio Torres e Rayundo Alves da Souza, Assumiu a presidência o 1º e comunicava officialmente aos presentes que, pelas noticias trazidas pelos jornais e transmitidas pelo radio, sabia-se haver sido pelo Presidente Getulio Vargas, em data de hontem com o apoio das forças armadas do Paiz dissolvidas as, digo, a Camara e o Senado Federal, as Assembléias Estaduais e as Câmaras Municipais e promulgava uma nova Carta Constitucional, sendo ainda pelo mesmo Presidente decretava a Intervenção Federal em Pernambuco em cujo governo fora empossado, na qualidade de Interventor o Coronel Amaro Azambuja Vilanova, Comandante da 7ª Região Militar com sede em nosso estado. Em face de talestado de causas, estando a Camara disolvida e destituídos os Vereadores de seus mandatos considerava extincta a mesma Camara e sem mais nenhumafuncção dos Vereadores. E nada mais havendo a tratar foi lavrada a presente Acta. Eu, Artur Griz, encarregado ao Presidente a escrevi.
 
 
Após 10 anos de intervenção no estado de Pernambuco, onde o interventor de Palmares foi o Sr. Pedro Afonso de Medeiros. Houveram novas eleições no estado, em 26 de outubro de 1947, para eleger os governantes Municipais que teriam seus mandatos entre 12 de novembro de 1947 a 12 de novembro de 1951, cujos eleitos foram.
 
 
 
Prefeito:      Fernando Augusto Pinto Ribeiro Vereadores:
Zenóbio da Cunha Melo – Presidente Antonio Augusto Alves Maciel Filho Dr. Severino Vieira Cezar
Luiz da Rocha Leão Pitágoras Soares da Silva. Raimundo Alves de Souza Francisco Reis
José Américo de Miranda, Lindolfo da Rocha Lima.
 
 
A próxima ata relata quando foi dada posse ao Prefeito e Vereadores, para o novo período legislativo após o golpe militar de 1936, quando o Presidente da República era Getulio Vargas.
 
 
Ata da sessão solene de posse do Prefeito Fernando Augusto Pinto Ribeiro e dos Sob-prefeitos Domingos Pereira de Oliveira e Jubal Protásio de Carvalho, da Cidade e da Vila de Joaquim Nabuco respectivamente.Aos doze dias do mês de novembro do ano de mil novecentos e quarenta e sete no edifício da municipalidade e na sala destinada as funções da Câmara de Vereadores, após o compromisso e estes deferidos pelo Dr. Diógenes Lessa Ferreira Juiz Eleitoral da Zona, assumiu a presidência o Vereador mais votado nas eleições de 26 de outubro ultima, Dr. Severino Vieira Cezar, que foi também aclamado presidente pelos demais Vereadores, declarou S. Excia aberta a sessão da Câmara de Vereadores. Após, fez ele sentir que a sua principal e talvez única finalidade eram presidir os trabalhos da eleição da primeira mesa da Câmara de Vereadores. Pediu e obteve a palavra, em seguida, o Vereador Zenóbio de Melo e disse que, dada a inexistência de um regimento interno que regula-se a organização da mesa, sugeria que se submetesse à apreciação da Câmara de Vereadores, ora reunida, uma indicação no sentido de a mesa da Câmara ser constituída por um Presidente, um Vice-presidente, por um primeiro e um segundo secretários; que aprovado por ventura a sua indicação fosse ela poto em prática na primeira eleição da Câmara que se ia realizar e oportunamente fosse a mesma introduzida no regimento interno da Câmara. Submetida à apreciação da Câmara foi a indicação do Vereador Zenóbio de Melo unanimemente aprovada. Em seguida, o presidente Dr. Severino Cezar anunciou que se ia proceder à primeira eleição da Câmara dos Vereadores do Município dos Palmares na inauguração do seu período constitucional suspendendo a sessão por dez minutos para que cada um se habilitasse com as suas cédulas de voto. Reaberta depois a sessão e colhidos os votos dos presentes, foi pelo presidente nomeado uma comissão de escrutinadores que ficou constituída pelos Vereadores Zenóbio da Cunha Melo e Pitágoras Soares da Silva. Apurado os votos foi anunciado pelo presidente o seguinte resultado: para presidente da Câmara de Vereadores, Zenóbio da Cunha Melo, 5 votos, Raimundo Alves de Souza, 3 votos, e Pitágoras Soares da Silva, 1 voto. Para vice-presidente, Antonio Augusto Alves Maciel Filho, 5 votos, José Américo de Miranda, 3 e Pitágoras Soares da Silva, 1 voto. Para 1º secretário Dr. Severino Vieira Cezar, 5 votos, Lindolfo da Rocha Lima, 3 votos e Pitágoras Soares da Silva, 1 voto. Para 2º Secretário, 5 votos, em branco, 3 votos, e Pitágoras Soares da Silva, 1 voto. Proclamado os eleitos, discursou eloqüentemente o presidente se referindo à fase constitucional do Municpio, que se iniciava enaltecendo a atitude democrática com que Palmares se houve durante o pleito e depois dele fazendo um caloroso apelo aos seus pares no sentido de não ter solução de continuidade esse regime verdadeiramente republicano, para bem dos nossos foros de gente civilizada e para grandeza moral e material da Terra dos Palmares, terminando por convidar os eleitos para tomarem assento em seus lugares. Assumiu então a presidência o Vereador Zenóbio da Cunha Melo que prosseguindo  nos trabalhos da sessão, fez sentis que se achavam na ante-sela o prefeito eleito Fernando Augusto Pinto Ribeiro e os Sub-prefeitos da cidade e da vila de Joaquim Nabuco, respectivamente, Sr. Domingos Pereira de Oliveira e Jubal Protasio de Carvalho, compromisso legal teria de ser prestado perante a mesa da Câmara e nomeando, então, uma comissão constituída pelos Vereadores Dr. Severino Viera Cezar, Antonio Augusto Alves Maciel Filho e Pitágoras Soares da Silva para introduzirem os eleitos no recinto momentos   após   voltava   a   comissão,   acompanhada   do   Prefeito   e   dos   Sub-prefeitos   eleitos, respectivamente, Srs. Fernando Augusto Pinto Ribeiro, Domingos Pereira de Oliveira e JubalProtásio de Carvalho, os quais foram recebido pela assistência sob uma entusiástica salva de palmas, tomando assento ao lado do presidente. Este deferiu, após,o compromisso constitucional a cada um deles, a começar pelo prefeito, estando todos de e sob as maiores demonstrações de regozijo dos presentes.
Discursou em seguida o presidente Zenóbio de Melo, saudando os compromissados  cujas virtudes cívicas enalteceu, reafirmando o seu propósito e da Câmara de Vereadores no sentido de uma colaboração eficiente e amiga em bem do progresso do município e do soerguimento de todas as suas classes. Falaram diversos outros oradores, inclusive o Senador Novais Filho, Deputado Augusto Novais e o colegial Adail de Lima, todos muito aplaudidos. Tomou a palavra, a seguir o Prefeito Augusto Pinto Ribeiro, e agradeceu a prova de consideração e de confiança que lhe proporcionará o povo  dos Palmares, elevando ao posto máximo da sua administração. Aludiu as promessas feitas verbalmente, ao tempo da propaganda, quando apresentou o seu programa de governo. O propósito continuava ser o mesmo de sempre. Cumpriria as suas promessas mesmo que para faze-lo tivesse de arrastar com sacrifícios ingentes, tivesse mesmo de criar indisposição com amigos diletos. O bem social da população seria posto em primeiro plano. A educação, o amparo às mães pobres, o problema da habilitação popular, a fundação de um Ginásio a melhoria do nosso sistema de comunicações e de transporte, o incremento da produção o barateamento da vida e a asseguração de garantias, de confiança as diferentes classes eram questões que lê olharia com extremo carinho e com o desejo Maximo de resolve-las, dentro das possibilidades orçamentárias e dos recursos com que viesse a contar, com a colaboração dos governos do Estado e da União e também dos munícipes, para cuja cooperação apelava com insistência a confiança. Após não havendo mais oradores inscritos nem querendo mais alguém fazer uso da palavra declarouo presidente a Sessão encerrada recomendando então que, lavrada a presente Ata, fosse ela submetida a assinatura da mesa, e dos demais vereadores Pitágoras Soares da Silva, Francisco Reis, Lindoufo Rocha Lima, José Américo de Miranda, e Raimundo Alves da Souza, alem da assinatura também, de autoridades e pessoas gradas outras presentes ao ato. Eu, Hermínia Lucia Galindo Correia Secretaria ad-hoc, a escrevi.
 
 
Prefeitos e Vereadores, que passaram por este município desde1947 até o atual Governo. Esta nova Câmara que atuou entre 12 de novembro1951 a 12 de novembro de 1955, contou com uma sucessão de presidentes e membros de mesa.
 
Prefeito: Luiz Portela de Carvalho* 
Vereadores:
Ademar da Silva Fraga – Presidente de 1951 a 1953
Luiz Ferreira de Oliveira – Vice-presidente 1951 a 1953
José Darcy e Silva – 1º Secretário 1951 a 1953
Lindolfo da Rocha Lima – 2º Secretario 1951 a 1953
Luiz da Rocha Leão
Abel da Silva Fraga
José Gomes da Silva
Emilio Luiz Sukar – Também foi Presidente Dr. Severino Vieira Cezar – Ultimo Presidente
Domingos de Oliveira 1º Suplente de Emilio Luiz Sukar em 21 de Setembro de 1955.
* Luiz Portela eleito deputado nas eleições estaduais, foi substituído pelo então Presidente
da Câmara Emilio Luiz Sukar. Em 16 de outubro de 1955.
 
Nesse tempo as continuidades das sucessões já estavam decorrendo sem nenhum incidente, pois, os componentes da Câmara Municipais já haviam compreendido e desenvolvido a melhor maneira legislar democraticamente e regimentalmente. A composição a baixo é do período legislativo entre 12 de novembro de 1955 a 12 de novembro de 1959.
 
Prefeito:  Luiz da Rocha Leão Vereadores:
Clementino Melo – Presidente
José Carneiro de Siqueira – Vice-presidente
Geny Quirino Tavares– mulher eleita Vereadora em Palmares Secretária.
Eraldo Gomes Vieira – 2º Secretário
Israel Luiz de Azevedo
José Maximiano de Oliveira
Emilio Luiz Sukar
Olimpio de Souza Cruz
Abel da Silva Fraga
 
 
Período em que constavam oito vereadores e também a presença de um Vice-prefeito, para o período Legislativo de 12 de novembro1959 a 12 de novembro de 1963.
 
Prefeito:  Luiz Portela de Carvalho Vereadores:
Oscar Bezerra Santos – Presidente 1959 a 1960
José Carneiro de Siqueira – Vice-presidente 1961 a 1962
Geny Quirino Tavares
José da Paz Monteiro
José Gomes Filho
José Alberto Marques Lisboa
Severino de Aguiar Pereira
Israel Luiz de Azevedo
José Pretestato de Santana (Dedé)
Vice-prefeito Lindolfo da Rocha Lima – quando pela primeira vez na história política de Palmares, se cria o cargo de Vice-prefeito.
  
 
Vereadores e Prefeito com de 12 de novembro de 1963 a 12 de novembro de 1967, este período Legislativo sofreu muitas modificações em seus cargos, pois houve uma revolução em 1964.
 
Prefeito: Oscar Bezerra Santos* Vereadores:
José Carneiro de Siqueira – Presidente 1963 a 1967.
José da Paz Monteiro – Vice-presidente
Geny Quirino Tavares – 1ª Secretária,  renunciando em 30/11/1967
Paulo de Sequeira Marques – 2º Secretário
José Maximiano de Oliveira
Eliseu Pereira de Melo
José Pretestato de Santana (Dedé)
Manoel Gomes da Cunha – presidente 1964 a 1965 José Gomes Filho
 
Sebastião Leite da Silva – que foi empossado em 09 de outubro de 1964, substituindo José Maximiano de Oliveira, depois da revolução de 1964.
 
Milton D´Emiry que substituiu o  Vereador Eliseu Pereira de Melo em 12 de julho de 1965, pelo mesmo motivo acima citado.
 
Sebastião Leite da Silva que substituiu a Vereador Milton D´Emiry , em 13 de Abril de 1967, que assumiu uma secretaria no Município.
 
Heleno José de Moura que substituiu a Vereadora Geny Quirino Tavares em 26 de
maio de 1967, que pediu licença para tratamento de saúde, em 30 de novembro de 1967 renuncio definitivamente, sendo substituída pelo Vereador em apresso 18 de janeiro de 1968.
 
Daniel de José de Souza Reis que substituiu o Vereador Manoel Gomes da Cunha em 10 de outubro 1967, que pediu licença para tratar de assuntos particulares. Em 10 de fevereiro de 1968, assume novamente o cargo de vereador.
* Oscar Bezerra Vice-prefeito Brivaldo Leão de Almeida, tiveram seus mandatos revogados 14 de abril de 1964 por conta da Revolução, e em 09 de outubro de 1964assume a prefeitura o Cel. Nelson Ambrosio da Silva, até 17 de junho de 1965, quando foram empossados o Prefeito Manoel Paulino dos Santos e seu Vice ElizeuPereira de Melo em 17 de junho de 1965 até 31 de janeiro de 1969.
 
Vereadores que passaram a compor a Câmara em 30 de janeiro de 1969 para o período legislativo 1969 a 1973.
 
 
Prefeito:    Milton D`Emery Vereadores:
José Pretestato de Santana – Presidente 1971 a 1973
Hamilton Ribeiro Alves – Vice-presidente 1969 a 1971
Antonio José de Araújo Melo
Paulo Siqueira Marques
Sebastião Leite da Silva – Presidente 1969 a 1971 João Cosme de Lima
Severino Manoel da Silva
Nelson de Carvalho Paranhos
Almir Barbosa de Araújo
 
José Luiz Sukar substitui o Vereador Antonio José de Araújo Melo, a partir de 1970 até o final do período legislativo.
 
Vice-prefeito Elizeu Pereira da Melo
 
 
Período legislativo 31 de janeiro 1973 a 1977, que foi marcado pela morte do Ex-prefeito Jader Carlos.
 
Prefeito:Jader Carlos da Silva* Vereadores:
Jener Carlos da Silva – Presidente 1973 a 1974
José Candido da Silva
Severino Manoel da Silva
Flávio Marcelo de Mendonça Fonseca – Presidente 1975 a 1976
Adrião Luiz de Souza
Sebastião Leite da Silva
José Maximiano de Oliveira
*Jader Carlos da Silva, em 20 de janeiro de 1975 veio a falecer em um trágico acidente automobilístico, sendo substituído pelo então                                  Vice-prefeito José Pretestato de Santana para o período 1973 a 1977.
obtiveram mais 02 anos de mandato.
 
Prefeito:    Antonio de Almeida Melo Vereadores:
José Eraldo Lopes – Presidente1977 a 1978
Nelson Alves de Lima
Severino Manoel da Silva
José Tavares Leiva
Amaro Pedrosa de Melo (Preta).
João Cosmo de Lima – Presidente 1979 a 1983
José Candido da Silva
Luiz de França Ferreira Lins
Maria Jose da Silva Lima
 
Vice-prefeito Pedro Bento Pereira
 
 
Período Legislativo de 31 de janeiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988, em que a Cidade de Palmares sofreu grande modificação, pois opovo é unânime em dizer, que o Prefeito deste período, foi o melhor em todos os tempos.
 
 
Prefeito: Luiz Portela de Carvalho Vereadores:
Milton D´Emery – Presidente 1983 a 1985
Jorge Alexandre Lins de Castro Montenegro – Presidente 1985 a 1987
José Pretestato de Santana – por algumas vezes substituía o presidente entre 1985 e 1987 Amaro Pedrosa de Melo
José Eraldo Lopes
Daniel Florêncio de Melo
Luis de França Ferreira Lins
Marluce Mercês Ferreira de Sousa
Antonio Loureiro Frutuoso Maciel
Vice-prefeito Francisco de Assis Rodrigues
 
 
Período legislativo de 01 de janeiro de 1989 a 31 de dezembro 1992. Este período foi marcado por mais mudanças no prazo de mandato do Prefeito e Vereadores, quando volta a ser de 04 anos e a Câmara passa a ser composta por 10 Vereadores.
Prefeito: Francisco de Assis Rodrigues Vereadores:
Fernando da Silva Carvalho
Cícero Martiniano da Silva
Cícero José da Silva Genival
Augusto de Oliveira
Jorge Alexandre Lins de Castro Montenegro – Presidente 1989 a 1990
Antonio Frutuoso Loureiro Maciel
Gilvando Carlos da Silva – Presidente 1991 a 1992
Rolderik da Rocha Leão
José Joaquim da Silva
Josias Pereira de Melo
Período Legislativo de 01 de janeiro 1993 a 31 de dezembro 1996, mais uma mudança corre neste período, quando a Câmara passa a sercomposta por 15 cadeiras de Parlamentares.
 
Prefeito: Ivanildo Pereira Alves
Vereadores:
Fernando da Silva Carvalho
Genival Augusto de Oliveira
Antonio Frutuoso Loureiro Maciel
José Joaquim da Silva
José Reginaldo de Almeida Melo
Josias pereira de Melo – Presidente 1993 a 1994
Alexandre da Rocha Leão – Presidente 1995 a 1996
Maria Tereza Oliveira Miranda de Melo
Ademar Martiniano do Amaral
Benvenuto Porfírio da Silva Filho
Jose Henrique da Cunha Pedrosa
Antonio Almeida da Silva Filho
Maria Vicência Tenório Alves
Luiz Antonio Marques de Melo
Julio Quirino Neto
 
José Gomes da Silva, que substitui o Vereador Alexandre da Rocha Leão que assumiu a Secretaria de Esportes.
Abilênio Luiz Sukar, Secretário 1995, que substitui o Vereador Bevenuto Porfírio da Silva Filho, que renunciou do mandato, em 06 de abril 1993.
Vice-prefeito Ozano Marques dos Santos
 
 
Periodo Legislativo de janeiro 1997 a 31 de dezembro de 2000.
Prefeito:   Francisco de Assis Rodrigues Vereadores:
Vice-prefeito Jorge Alexandre Lins de Castro Montenegro
Antonio Almeida da Silva Filho
Agenildo Bezerra da Silva (Sinho)
Antonio Frutuoso Loureiro Maciel – Presidente 1997 a 1998
Abilenio Lins Sukar
Fernando da Silva Carvalho – Presidente 1999 a 2000 João
Carlos Afonso Ferreira
João Pereira da Silva
José Aloízio Cavalcanti Caminha
José Joaquim da Silva
José Gomes da Silva
José Reginaldo de Almeida Melo
Josias Pereira de Melo
Luiz Antonio Marques de Melo
Odeildo Bertoudo de Andrade
Tereza Josino Branes Pereira.
 
Periodo Legislativo de 01 janeiro 2001 a 31 de dezembro de 2004.
Prefeito: Francisco de Assis Rodrigues
Vereadores:
Antonio Almeida da Silva Filho
Antonio Frutuoso Loureiro Maciel
José Aloízio Cavalcanti Caminha
José Reginaldo de Almeida Melo
Josias Pereira de Melo – Presidente 2003 a 2004.
 
Luiz Antonio Marques de Melo – Presidente 2001 a 2002
Odeildo Bertoldo de Andrade
José Carlos Calheiros de Melo
Benedito José Felix
Benedito Tadeu Siqueira de Miranda
Iraquitan Oliveira da Silva
Noelino Magalhães Oliveira Lyra
Ronaldo do Nascimento da Silva
Antonio de Almeida Melo
Cláudio de Barros Sales
Vice-prefeito Edivaldo Cordeiro do Santos 
Período Legislativo de 2005 a 2008
Prefeito:  Enoelino Magalhães Lyra
Vice-prefeito Luciana Macedo de Miranda
Vereadores:
João Carlos Afonso Ferreira – Presidente
Antonio Frutuoso Loureiro Maciel – 1º Secretário
José Reginaldo de Almeida Melo – 2º Secretário
Cláudio de Barros Sales
Ronaldo Nascimento da Silva (Matulão)
Carolina do Nascimento Lyra
Gerivaldo Augusto de Oliveira (Gery)
Noelino Magalhães de Oliveira Lyra (Noé)
Josias Pereira de Melo
João Bezerra Cavalcanti Filho
………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………